QUEM VEM COMIGO

domingo, 25 de janeiro de 2009

VERSOS SEM LEI

Meu verso nunca segue as leis
que regem a poesia.
A minha poesia é livre
e inversa a razão...
Não se pode fazer poesia
obedecendo regras...
O poema é folha
balançada ao vento,
que oscila por só um momento,
rápido,
e cai, estático,
pousado na minha mão...

(Elza Fraga)
...

2 comentários:

  1. que lindo, Elza!
    pra que razão, quando se tem poesia?
    bjos

    ResponderExcluir

  2. esse é um lindíssimo poema, elza!

    um beijo!

    ResponderExcluir

Um doce pelo seu pensamento